Turismo náutico é tendência para os próximos anos no Brasil

Compartilhe:

O Brasil é conhecido internacionalmente pela disponibilidade de praias exuberantes, dispostas ao longo de mais de 8.500 quilômetros de litoral. O que nem todo mundo sabe é que o país também conta com 35 mil quilômetros de rios e canais navegáveis, além de mais de 9.000 quilômetros de margens de reservatórios de água doce, lagos e lagoas. Por isso, o território nacional possui um dos maiores potenciais do mundo para o turismo náutico.

Segundo o Ministério do Turismo, esse segmento é caracterizado pelo contato com a água, doce ou salgada, e está ligado à navegação, à prática de esportes aquáticos e outras atividades relacionadas. Considerando apenas os cruzeiros marítimos, a temporada 2021/22 movimentou R$ 2,241 bilhões, gerando mais de 30 mil empregos.

Diferentemente de outros modelos de turismo, as embarcações não são apenas um meio de transporte, mas também o principal atrativo, uma vez que elas costumam oferecer lazer e entretenimento durante o deslocamento.

Não à toa, as fabricantes de embarcações têm observado aumento na demanda. O segmento encerrou 2021 com alta de 20% e a previsão é terminar este ano com crescimento de 10% a 15%, diz a Acobar (Associação Brasileira dos Construtores de Barcos e seus Implementos).

Como funciona
As viagens podem variar de horas, no caso de embarcações menores, ou dias, no caso de cruzeiros marítimos. Hoje, é possível alugar veículos marítimos como catamarãs, lanchas, iates e veleiros via aplicativo, assim como casas são locadas via Airbnb. Os preços variam e partem de R$ 600. É necessário que a pessoa tenha uma habilitação específica, mas também é possível contratar um marinheiro experiente para o passeio.

Algumas cidades que já são conhecidas pela beleza de suas praias se destacam quando o assunto é turismo náutico – que também inclui atividades em jangadas, balsas e até mesmo pranchas. Fortaleza (CE), Recife (PE), Fernando de Noronha (PE), Ilhabela (SP), João Pessoa (PA), Morro de São Paulo (BA), Ilha Grande (RJ), Ubatuba (SP), Florianópolis (SC), Natal (RN), Paraty (RJ) e Caraguatatuba (SP) são algumas delas.

No entanto, outras regiões longe do litoral também oferecem experiências náuticas aos turistas, proporcionando momentos de relaxamento, contemplação e até mesmo atividades mais radicais. Exemplo são a navegação pelos rios de água translúcida de Bonito (MS) e o passeio de bote pelas correntezas das Cataratas do Iguaçú (PR).

Cuidados
Se o turismo náutico está nos seus planos, é preciso tomar alguns cuidados antes de fazer as malas e embarcar. O Ministério do Turismo alerta que a embarcação precisa estar inscrita na autoridade marítima, além de estar apta ao transporte de pessoas e ter como finalidade a oferta de serviços turísticos.

Já os navios estrangeiros podem operar apenas mediante fretamento por agências de viagem brasileiras ou por armadores estrangeiros com empresa cadastrada no país.

Consulte a Harus para saber mais sobre os nossos produtos e serviços! E, se gostou deste conteúdo, compartilhe-o com os seus contatos.

Compartilhe:

Fique por dentro de todas as novidades que a Harus oferece para o setor da hospitalidade.

Faça seu cadastro e receba nosso conteúdo em primeira mão!

Leia mais

pt_BR

VAMOS MANTER CONTATO

CADASTRE-SE E SEJA O PRIMEIRO A SABER SOBRE NOSSOS ÚLTIMOS LANÇAMENTOS E EVENTOS EXCLUSIVOS.

Olá! Tudo bem? Como posso te ajudar?